CPVI - Centro de Pesquisa da Visão Integrativa

Tel: (11) 3256 3368

E-mail: cpvi@cpvi.com.br

Quinta, 21 de Dezembro de 2017 - Bom dia!
Óculos / Lentes
Acupuntura
Artigos Diversos
Baixa Visão
Cirurgias Oculares
Dependências
Editorial
Espiritualidade
Exercícios Oculares
Funções dos olhos
Homeopatia
Iridologia
Medicina psicossomática
Palestras
Qualidade de Vida
Vídeos
Eventos
Links
Depoimentos
Faça sua adesão na CPVI

Dependências

Tratamento: Terapia Cognitiva


O que é Terapia Cognitiva?

A Terapia cognitivo-comportamental é uma modalidade psicoterapêutica que tem como principal objetivo a alteração (o mais breve possível) dos comportamentos responsáveis por prejudicar o bem estar e a qualidade de vida do paciente.

Este tipo de terapia é indicada à todos os quadros clínicos que necessitem modificação de comportamentos problema (queixa clínica), através da aprendizagem de novas formas de se comportar diante de estímulos do ambiente e de uma avaliação mais realística de situações problemáticas do cotidiano. Quadros em que o paciente apresenta queixas somáticas sem etiologia orgânica aparente, pouca adesão ao tratamento clínico, dificuldades nos relacionamentos interpessoais, patologias psiquiátricas, baixa auto-estima, são alguns exemplos de situações em que a terapia cognitivo-comportamental é indicada.

Métodos e Resultados

A Terapia Cognitiva baseia-se no pressuposto de que os afetos e os comportamentos de um indivíduo são determinados em grande medida pelo seu modo de estruturar o mundo (Aaron Beck - 1970/1976 )

Beck constatou que muitos sintomas depressivos poderiam ser reduzidos através da identificação e modificação dos pensamentos negativos dos pacientes.

A experiência pessoal nos leva a formar pressupostos sobre nós mesmos e sobre o mundo. Tais pressupostos formam nosso sistema de valores e crenças, auxiliando na previsão de atitudes e no sentido que damos às nossas experiências.

Formam-se então os chamados pensamentos negativos automáticos, que invadem a mente da pessoa, em geral associados a emoções desagradáveis. Estes pensamentos interferem nas interpretações de experiências atuais, previsões sobre eventos futuros ou lembranças de fatos passados.

A Terapia Cognitiva visa corrigir padrões distorcidos de pensamentos e comportamentos, fazendo com que os pacientes passem a questionar tais pensamentos e dasafiá-los.

Portanto o objetivo principal é detectar e alterar atitudes que restringem as atividades sociais, de lazer, melhorando assim a qualidade de vida.

Método:

Em média são programadas entre 20 a 24 sessões.

A terapia é realizada em conjunto (paciente e terapeuta), os quais planejam como identificar os pensamentos, sentimentos e sensações. Uma vez identificados, o paciente é instruído a abordar seus pensamentos e crenças como hipóteses a serem testadas, para então redefinir a realidade de um modo satisfatório. Aprendendo a exigir de si, o que realmente pode obter, sem sentir-se culpado pôr tudo. Aprendendo a colocar a culpa dos possíveis fracassos também no meio externo e não somente em sua pessoa.

A cada sessão, são estabelecidas " lições de casa ". Estas tarefas constam em pedir ao paciente, que faça um espécie de diário, ou anotações sobre fatos de seu dia a dia e como se passou o processo de percepção da realidade destes fatos.

A partir do sentimento, da sensação que o fato tenha causado, será possível ao terapeuta identificar quais as crenças que o paciente possui, isto associado aos relatos durante a s sessões, ao conjunto de percepções demonstradas ou efetivamente ditas pelo paciente.

Associar atitudes a fatos, é outra modificação que deve ser realizada em terapia, o SE / ENTÃO, deve deixar de existir, pois são crenças construídas pelo indivíduo que podem condicionar a sua vida e perturba-lo. Assim como as afirmações incontestáveis, " sou incapaz", "tenho que ser perfeito", "o mundo é perigoso"...

Fonte: