CPVI - Centro de Pesquisa da Visão Integrativa

Tel: (11) 3256 3368

E-mail: cpvi@cpvi.com.br

Domingo, 23 de Julho de 2017 - Bom dia!
Óculos / Lentes
Acupuntura
Artigos Diversos
Baixa Visão
Cirurgias Oculares
Dependências
Editorial
Espiritualidade
Exercícios Oculares
Funções dos olhos
Homeopatia
Iridologia
Medicina psicossomática
Palestras
Qualidade de Vida
Vídeos
Eventos
Links
Depoimentos
Faça sua adesão na CPVI

Cirurgias Oculares

Descolamento de Retina

O que é a Retina?

Visão Normal
Visão Normal - A luz focaliza-se nas células da retina que a trasmite ao cérebro sob a forma de sinais elétricos.
Descolamento de vítreo
Descolamento de vítreo - Devido ao processo de envelhecimento, o vítreo pode soltar-se da retina sem que isto cause danos à visão.
Descolamento de retina

Descolamento de retina - Ao soltar-se, algumas vezes, o vítreo pode causar rasgos na retina, penetrar através deles e ocasionar descolamento da retina.

A retina é uma fina camada de células nervosas que reveste a parte interna do olho. Ela é responsável pela formação da imagem e conversão da luz em sinais elétricos os quais são enviados pelo nervo óptico ao cérebro onde são transformados em visão.

Descolamento de Retina

O vítreo é uma espécie de gelatina transparente que preenche o globo ocular, firmemente preso à retina. Com o envelhecimento, o vítreo pode soltar-se sem que isto, obrigatoriamente, cause danos à visão. Entretanto, ao soltar-se, o vítreo às vezes rasga a retina em um ou mais pontos de maior aderência. Se isto ocorrer, o vítreo pode passar pelo(s) rasgo(s), localizar-se entre o globo ocular e a retina e provocar seu descolamento. Se o descolamento for parcial, a visão pode perder a nitidez. Em caso de descolamento total, a visão pode desaparecer.

A doença geralmente ocorre após os 40 anos. Apresentam possibilidade de desenvolvê-la, as pessoas que possuem história de descolamento de retina na família, as que têm miopia ou glaucoma e as que se submeteram à cirurgia de catarata. Os socos ou acidentes que resultem em ferimento, pancada ou batida forte no olho, na face ou na cabeça podem, também, provocar descolamento de retina. A doença pode ser, ainda, causada por tumores, inflamações graves ou complicações do diabetes. Mas geralmente, em tais casos não ocorrem rasgos retinianos e o tratamento da moléstia causadora do descolamento pode fazer com que a retina volte à sua posição normal.

Sintomas

Os rasgos na retina podem ocorrer sem que a pessoa perceba inicialmente seus sintomas. Mas, se houver vazamento de sangue no vítreo pode ocorrer comprometimento da visão no olho atingido. Em outros casos, o paciente pode perceber clarões ou pontos negros conhecidos por moscas volantes. Esses sintomas não significam, obrigatoriamente, a ocorrência de rasgos na retina, pois as moscas volantes podem decorrer da formação de pequenas partículas de vítreo, tecnicamente chamadas grumos.

Em casos de descolamento da retina a pessoa poderá perceber uma imagem ondulada ou uma sombra ou cortina escura que fecha o campo de visão. Se o descolamento atingir a região central da retina ocorrerá uma distorção ou redução da visão central. Em alguns poucos casos o descolamento pode ocorrer repentinamente provocando perda total da visão no olho atingido.

Cortina ou sombras Moscas Volantes Relâmpagos ou Clarões
Cortina ou sombras Moscas Volantes Relâmpagos ou Clarões

Diagnóstico

A pessoa deve consultar um oftalmologista imediatamente, caso ocorra um dos sintomas apresentados acima. O oftalmologista realizará um exame completo da retina e de outras partes do olho utilizando os instrumentos chamados oftalmológicos e lâmpada de fenda. Outros exames, como a retinografia e angiofluoresceinografia, podem ser utilizados para localizar pequenos vazamentos nos vasos sanguíneos e danos à retina que não foram detectados através do exame visual. Se a visibilidade no interior do olho estiver dificultada pela catarata, o oftalmologista poderá realizar uma ultra-sonografia.

Tratamentos

Laser
O laser sela o rasgo da retina e o adere ao globo ocular.

Os rasgos na retina devem ser tratados a laser ou por crioterapia, o mais rápido possível, a fim de evitar que dêem origem a um descolamento. Esses tratamentos criam uma espécie de cicatriz que sela o rasgo e aderem a retina ao globo ocular impedindo, assim, que o vítreo se localize atrás dela. Esses tratamentos causam pouco desconforto e podem ser realizados em regime ambulatorial.

Os descolamentos de retina são tratados por cirurgias destinadas a pressionar a parede do globo ocular contra os rasgos da retina, mantendo os tecidos juntos até que os rasgos cicatrizam-se. Na retinopexia pneumática, uma das técnicas cirúrgicas utilizadas, o retinólogo (um oftalmologista especializado em cirurgias de retina) injeta no interior do olho uma bolha de gás absorvível pelo organismo, empurrando o rasgo da retina contra o globo ocular. Na técnica cirúrgica denominada explante e faixa de silicone, o retinólogo coloca uma fina faixa em volta da parte externa do globo ocular pressionando-o suavemente contra a retina.

Explante
Cirurgia de explante e faixa de silicone para descolamento de retina

A técnica escolhida pelo retinólogo, dependerá das características do problema e do dano ocorrido. Mas, qualquer que seja a técnica, o retinólogo usará também o laser ou a crioterapia para selar o rasgo na retina. As cirurgias de descolamento de retina são realizadas em centro cirúrgico sob anestesia local ou geral e o período de internação varia de acordo com a determinação do retinólogo. Nos casos de descolamentos mais complexos pode haver ainda necessidade de uma vitrectomia, em associação com uma das técnicas cirúrgicas anteriormente vistas. Na vitrectomia, o retinólogo separa o vítreo da retina e o remove do globo ocular. Em seguida, se tiver ocorrido um encolhimento ou enrugamento grave da rede do globo ocular e, finalmente, encherá a cavidade do globo ocular temporariamente com uma bolha de gás, até que o próprio organismo a absorva e a substitua por um novo vítreo.

Pós-cirúrgico e Riscos

Após as cirurgias de descolamento de retina e/ou de vitrectomia, o paciente sentirá algum desconforto e deverá usar um curativo no olho operado, por alguns dias. O retinólogo prescreverá os medicamentos necessários e informará ao paciente às atividades normais. Caso utilize a técnica retinopexia pneumática, o retinólogo poderá recomendar que o paciente mantenha a cabeça numa determinada posição durante certo período de tempo e que se abstenha de viajar de avião ou para locais de altitude elevada, até que a bolha de gás seja absorvida pelo organismo.

A visão pode levar meses para melhorar ou não retornar completamente se o deslocamento tiver sido muito grave ou muito antigo. Por isso é muito importante que você consulte um oftalmologista ao primeiro sinal de problema. Como toda cirurgia, a de descolamento de retina apresenta riscos. Seu oftalmologista irá falar com você sobre eles. Por outro lado, o não tratamento do descolamento de retina, geralmente, resulta em perda definitiva da visão.

Fonte: Folder educativo para pacientes