CPVI - Centro de Pesquisa da Visão Integrativa

Tel: (11) 3256 3368

E-mail: cpvi@cpvi.com.br

Quinta, 23 de Novembro de 2017 - Boa tarde!
Óculos / Lentes
Acupuntura
Artigos Diversos
Baixa Visão
Cirurgias Oculares
Dependências
Editorial
Espiritualidade
Exercícios Oculares
Funções dos olhos
Homeopatia
Iridologia
Medicina psicossomática
Palestras
Qualidade de Vida
Vídeos
Eventos
Links
Depoimentos
Faça sua adesão na CPVI

Artigos Diversos

Além da visão


Dr. Laércio MotorynOftalmologista em São Paulo há mais de vinte anos, o Dr. Laércio Motoryn é um dos profissionais da visão que acrescenta à permanente atualização profissional, o atendimento que vai além de óculos e lentes. Em entrevista o médico revela suas preocupações humanistas e a necessidade de praticar medicina holística e integrativa.

“Por detrás das queixas há um ser humano que clama por ajuda, compreensão e entendimento de como lidar com a doença, apreensões e medos”. A frase do Dr. Laércio Motoryn define a preocupação do profissional na prática de uma visão holística do paciente com problemas visuais e foi essa abordagem que o levou a estudar métodos naturais de prevenção em sua área. Esta é a razão porque pesquisadores como Bates e Meir Schneider merecem ser estudados e aprofundados de modo que pacientes possam ser beneficiados por estas práticas.

Profissionais se dividem

Embora de comprovada eficiência, o procedimento divide a maioria dos oftalmologistas: há os que ignoram olimpicamente as vantagens do método e os que o condenam como ineficaz. No meio fica o paciente com a dúvida sobre os reais motivos do desconforto desses profissionais.

Ético, Motoryn não entra nesses detalhes mas faz uma observação reveladora: “Muitas vezes alguns profissionais fazem uso de tecnologia de ponta para procedimentos clínicos e cirúrgicos, levando pacientes a realizar exames cada vez mais sofisticados, excedendo-se nos pedidos de avaliações complementares em detrimento do vínculo médico-paciente, ponto de partida no processo de cura”.

Visão Homeopática

A vantagem parece estar ao lado de profissionais como Motoryn que aliam recentes descobertas a seus métodos pouco ortodoxos mas práticos e funcionais. “Esta Medicina Integrada, esta Oftalmologia com uma visão homeopática, em que o paciente é visto na sua totalidade, e que utiliza Ortóptica e métodos como Iridologia Comportamental, Exercícios Oculares baseados no Método Bates, e a prática do Self-Healing de Meir Schneider funcionam como complemento para ajudar pessoas em especial as de baixa visão, área de atuação e de preocupação do profissional .

Um dos raros oftalmologistas homeopatas atuantes em São Paulo, que, como convidado oficial, participou do 20º Simpósio de Visão Holística realizado em Gênova, o médico insiste na importância de entender o significado da doença para o paciente: possibilidade de se recolher, de olhar mais para dentro de si ou de ser percebido como alguém necessitado de ajuda.

Evitando inimigos da visão

E quais são os maiores inimigos da boa visão hoje? O Dr. Laércio Motoryn aponta a poluição nos centros urbanos, exposição excessiva ao sol (espectro luminoso, incluindo a luz e o ultravioleta). Visualização de eclipses sem proteção adequada, químicos ocupacionais como substâncias orgânicas voláteis e tabaco.

O médico destaca o computador mal utilizado como um dos inimigos mais freqüentes. “O computador hoje é responsável pela Síndrome de Visão de Computador”, aponta o Dr. Laércio. O pesquisador informa que os prejuízos vão desde o fenômeno dos olhos secos e embaçados por horas a fio no trabalho, à dor de cabeça e olhos cansados depois de um dia diante do monitor. “Trata-se de reação natural dos olhos à tensão a que são submetidos, já que o usuário precisa forçá-los constantemente para conseguir foco e enxergar imagens bem definidas”, explica.

Ambiente, condições de trabalho, ar condicionado muito forte e luz inadequada, levam também a olho seco, quando o número de piscadas cai significamente.

A televisão é igualmente responsável por alguns problemas. O oftalmologista recomenda cautela com o tempo prolongado diante da TV, com foco centrado somente na tela, com luzes ambiente apagadas. O recomendável é usar luz de abajur ou ambiental para reduzir cansaço visual e ocasionalmente levantar para tomar água ou chá.

Fonte: Dr Laercio Motoryn